fbpx

Todos sabemos que o Google usa algoritmo complexo para classificar os sites em ordem de relevância nas pesquisas pelo motor de busca

 

Um dos maiores objetivos de todo vendedor online é otimizar sua loja virtual para se posicionar melhor nas buscas.

 

Acredita-se que os fatores de rankeamento do Google sejam compostos por mais de 200 fatores de rankeamento, porém é quase impossível decorar todas elas.

 

Estratégias de SEO para e-commerce é uma das ferramentas mais práticas e econômicas para impulsionar as suas vendas, por isso é muito importante seguir os fatores de rankeamento do Google.

 

Por isso, no post de hoje, separei os top 10 principais fatores de rankeamento do Google separados nas principais categorias conhecidas para você começar a otimizar sua loja virtual!

 

Continue lendo!

Os principais fatores de rankeamento do Google

1- Fatores do site

Para ganhar pontos de rankeamento do Google, é preciso ter um site com boa usabilidade e intuitivo. 

 

Organização do conteúdo é essencial para usabilidade e ajuda o Google a entender suas páginas. Uma boa dica é usar Sitemap.

 

Além disso, um fator de rankeamento do Google muito importante ligado ao site é a estrutura de URLs. Ela deve ser descritiva e amigável sempre.

 

Algo que pode ser bem prejudicial é se o site ficar fora do ar temporariamente por problemas de servidor, períodos de manutenção e outras situações normais, por exemplo.

 

Também ajuda se sua loja tiver avaliações e reviews positivos em sites de terceiros, pois isso aumenta a reputação!

 

Clique aqui e leia nosso post com 5 dicas para você melhorar a credibilidade da sua loja virtual

 

Também é importante deixar seus contatos e Termos de serviço e privacidade no site!

 

Em 2014, o Google informou que passaria a incorporar o uso do HTTPS aos fatores de rankeamento. Então, também preste atenção nisto.

 

Uma dica legal para melhorar o rankeamento no Google da sua loja virtual é possuir vídeos e um canal no YouTube!

2- Fatores da página

Hoje, a velocidade de carregamento de páginas e o layout mobile-friendly são um dos principais fatores de rankeamento do Google.

 

Além disso, erros de HTML e links quebrados levam os visitantes a páginas de Erro 404 podem ser o pior erro se seu objetivo é melhorar o rankeamento da loja virtual no Google.

 

Um boa dica sobre os fatores de rankeamento da página é ter páginas mais próximas da home do site, pois elas tendem a ganhar mais pontos com o Google! Também é importante que elas estejam em suas categorias correspondentes que faça sentido.

 

A idade da página é um fator relevante para buscas que não são datadas e não exigem atualizações constantes.

 

Se é preciso clicar em algum botão para revelar um conteúdo do seu site, pode ser que ele não seja indexado e rankeado. Então, evite esse tipo de conteúdo para poder melhorar o posicionamento da sua loja nos motores de busca.

 

Powered by Rock Convert

3- Fatores de domínio

O principal fator de rankeamento de domínio é a idade do domínio.

 

Isso pode ter uma correlação com o posicionamento porque os sites mais antigos tiveram mais tempo para produzir conteúdos, ganhar links e receber visitantes.

 

Também é importante que o nome ou palavra-chave do domínio realmente corresponda ao seu conteúdo. Nesse caso, o Google mais relevância ainda para isso na classificação.

 

Sabendo disso, também repense as palavras-chave dos subdomínios da sua loja virtual, pois eles também importam.

4- Fatores de conteúdo

A presença da palavra-chave na title tag do conteúdo é um dos principais fatores on page. Title tag é uma marcação no código que identifica o título da página para os mecanismos de busca. 

 

É importante que a palavra-chave também esteja presente em:

 

 

  • início da title tag;
  • com frequência no conteúdo principal;
  • títulos H1, H2 e H3;
  • sinônimos usados no conteúdo;
  • meta description;
  • no início do texto/conteúdo principal;
  • URL;
  • Imagens.

 

 

Além disso, prefira sempre que os conteúdos produzidos pela sua marca sejam feitos por pessoas com especialidade, autoridade e confiabilidade. 

 

Isso pode aumentar sua credibilidade e relevância nos fatores de rankeamento do Google.

 

Conheça os 5 indicadores de desempenho mais importantes.

 

 Se o conteúdo é profundo e cobre vários pontos de vista, tende a conquistar melhores posições.

 

Conteúdos longos costumam ser mais aprofundados e oferecem mais valor ao leitor. Por isso, tendem a ocupar as primeiras posições também!

 

É claro que o conteúdo também deve ser original e ter seu autor. O Google tende a rebaixar páginas com conteúdo duplicado.

 

Conteúdos com erros de gramática oferecem uma má experiência ao leitor, por isso podem ser considerados de má qualidade pelo Google. 

 

Além disso, o motor de busca também prioriza conteúdos mais recentes. Mas isso não quer dizer que o conteúdo deve ter sido publicado recentemente, atualizações também contam!

 

Uma dica é usar Bullets e listas numeradas. Elas não são um fator de rankeamento direto, mas ajudam a melhorar a escalabilidade do texto e o engajamento do leitor.

 

Sobre links outbound, é preciso que eles tenham qualidade e que realmente se relacionem com o conteúdo do texto. E não exagere neles!

 

Outra dica para melhorar seu conteúdo para os fatores de rankeamento do Google é ter conteúdos suplementares na página junto ao conteúdo principal. 

 

Conteúdo suplementar é aquele que contribui para a experiência do usuário, mas não ajuda diretamente a página a cumprir sua proposta. Quando esse conteúdo é útil e oferece algum valor ao leitor, a página pode ganhar pontos com o Google.

 

Existem diversos fatores que ajudam a determinar uma boa experiência de compra, e é por isso que neste post, apresentamos 14 dicas essenciais para você utilizar em seu e-commerce!

 

Links internos de qualidade e relevância também são fatores de rankeamento do Google. Textos, imagens, vídeos, GIFs, infográficos e outros conteúdos multimídia tendem a aprimorar a experiência do usuário e o rankeamento da página também.

5- Fatores de backlinks

Os backlinks são os links que você recebe de outros sites e fazem parte das estratégias de link building e SEO. Eles devem ser naturais, não devem vir de só um lugar de uma vez só.

 

Receber backlinks é sinônimo de autoridade. Por isso, eles devem vir de conteúdos e domínios variados. Além disso, quanto mais antigo o domínio, mais confiabilidade e mais autoridade transmite à página. 

 

Quanto mais páginas criarem backlinks para um conteúdo seu, melhor será o rankeamento. Prefira backlinks de páginas que tem relação com o seu site.

 

O Google avalia não apenas o backlink, mas também o contexto em que ele está inserido. Por isso, links contextuais devem fazer sentido e agregar valor dentro da página. 

 

Se eles estiverem dentro do conteúdo principal, melhor ainda!

 

Backlinks em guest posts ainda valem a pena, mas apenas em blogs relevantes para o seu nicho!

6- Fatores de interação do usuário

No processo de busca e navegação, os usuários emitem sinais de comportamento que dão indícios sobre a qualidade de um site; esses são os fatores de interação do usuário.

 

A taxa de rejeição mede quantos usuários acessam um link, não interagem e logo deixam a página. Para o Google, isso pode ser um sinal de que a página não tem uma boa resposta para aquela palavra-chave. O que não é um bom fator de rankeamento do Google.

 

Powered by Rock Convert

 

O tráfego direito e o tempo que um usuário fica na página também pode ser um indicativo da relevância do seu conteúdo para a palavra-chave e um fator de rankeamento para levar a sério!

 

Fora isso, quanto mais visitantes retornarem à página, melhor para o rankeamento do Google.

 

A interação dos usuários por meio de comentários na página também pode ser usada como sinal de relevância do conteúdo. Então, use chamadas e peça comentários dos seus visitantes, clientes e usuários!

7- Spam on page

Separei os principais fatores on page que o Google considera maliciosos e que prejudicam o rankeamento do seu site no Google.

 

O primeiro deles é conteúdo de baixa qualidade, oculto ou malicioso.

 

Páginas de pouco ou nenhum valor para o usuário, que ocultam links e que viola as diretrizes do Google são os maiores erros que você pode cometer ao tentar se posicionar melhor no rankeamento do Google.

 

Redirecionamentos e links para sites maliciosos também são fatais! O nível de confiabilidade do site cai quando suas páginas criam links para sites de má reputação.

 

Popups de página inteira também são uma má ideia pois dificultam o acesso do usuário ao conteúdo principal.

 

É bom ressaltar que anúncios “acima da dobra” são considerados spam, spam gerado por usuários também não são bem vistos pelo Google.

8- Spam off page

O Google vê o excesso de troca de backlinks como um esquema para manipular o algoritmo. Por isso, os backlink devem ser naturais, não compra ou venda links, nem compre ou troque links temporários.

 

Um rápido crescimento no número de backlinks também é claramente um sinal de spam off page. Muitos backlinks de baixa qualidade também.

 

O Google possui uma ferramenta para rejeitar backlinks maliciosos e, assim, manter sua reputação e posição na SERP.

 

Além disso, sabia que depois de ser penalizado, um site pode corrigir seus erros e fazer um pedido de reconsideração ao Google. E, se o Google aceitar, retomar seu rankeamento!

 

Powered by Rock Convert

9- Regras do algoritmo

A localização do usuário é um dos principais fatores de rankeamento do Google. Resultados localizados próximos de onde está são privilegiados.

 

O histórico de navegação e de pesquisa do usuário também influencia no rankeamento. O Google considera os sites que a pessoa costuma visitar.

10- Sinais de marca

Para o Google, os sinais de marca ajudam a identificar a relevância de empresas no mercado — e isso influencia no rankeamento

 

O Google reconhece a citação de uma marca e o contexto em que está inserida. Mesmo sem link, essa menção ajuda a fortalecer a marca aos olhos do Google e favorecer o seu site no rankeamento, principalmente se a menção estiver em um texto âncora.

 

Além disso, quanto mais buscas forem feitas pelo nome da marca no Google, mais o buscador pode confiar que ela é conhecida e relevante no mercado E, se as buscas forem feitas com mais uma palavra-chave específica, mais o site tende a ganhar pontos no rankeamento para ela.

 

Ter páginas nas redes sociais com um número relevante de fãs e publicações frequentes é um sinal para o Google de que a marca realmente existe e é relevante. Estar nas principais notícias também é bom!

 

Um boa dica para melhorar o fator de sinal da marca é registrar sua empresa no Google Meu Negócio.

 

Agora você já sabe os top 10 fatores de rankeamento do Google. Vale ressaltar que o Google está sempre se aprimorando, então é preciso ficar de olho nas atualizações!

 

Mas, os fatores de rankeamento do Google merecem sua atenção sempre. Então, procure manter suas ações atualizadas e as revise periodicamente.

 

Não se esqueça de inscrever em nosso blog. Toda semana temos vários posts com muitas dicas e novidades para fazer o seu negócio ir a mil! Siga a gente em nossas redes sociais  também:  Twitter,  Facebook,  InstagramLinkedIn YouTube.


Comentários

Comentários

Giovanna Quaresma
Graduando Letras na UFMG, estagiária no time de Marketing e Comunicação na iSET e amante de gatos.
Post criado 128

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo