fbpx

Já passamos da metade do ano. Mais alguns meses e caminhamos para a virada de 2019 para 2020, e já durante esses meses começam a se lançar as novidades dos setores e as tendências de mercado para o novo ano.

 

É como se um novo ciclo se iniciasse, e junto com ele, a renovação das ideias de da forma de fazer. Isso é a evolução que as mudanças mercadológicas e a passagem do tempo trazem. 

 

Quando falamos em mercado virtual, essas mudanças parecem cada vez mais impactantes e ágeis. É um mercado em plena ascensão e o centro das inovações do consumo, o que acaba impactando em outras diversas áreas.

 

Portanto, quem tem uma loja física, e principalmente virtual, não pode estar alheio às tendências e modificações da chamada ‘Era da Informação’. Confira algumas tendências para este mercado que promete crescer ainda mais com a aproximação de 2020. 

Mobile e omnichannel

Expressões já conhecidas por quem atua no e-commerce, o mobile é responsável pela expansão das vendas online, através da popularização do smartphone. Além disso, o mercado é controlado pelo consumidor, que busca experiências no espaço virtual mais também no espaço físico. Por isso, o fato de seu produto estar disponível em diversos canais, de diferentes formas, faz o consumidor se aproximar da compra. É preciso ser omnichannel, seja por redes sociais, lojas virtuais, físicas, através de ações de experiências de compra e venda. 

 

Saiba como funciona esse tipo de sistema e como ele pode ser útil ao seu negócio.

Integração dos dispositivos

Para estar presente em canais variados, é preciso estar integrado às plataformas. A Internet das Coisas (IoT), visa conexão direta com o consumidor, onde quer que esteja. Isso abre portas para a Inteligência Artificial (IA) e a automatização da experiência de compra do consumidor.

 

Outro fator é ter as lojas virtuais integradas aos marketplaces, que são os locais onde o cliente busca a confiança da compra.

 

O Bling é um sistema de gestão que integra seu e-commerce aos maiores players do mercado, sem perder o controle de estoque e questões administrativas da empresa. Aposte na automatização dos processos manuais e ganhe mais tempo para se envolver com novas campanhas de venda que irão colocar seu negócio em destaque. 

Assistentes virtuais

Durante este ano, muito já se expandiu sobre o assunto dos assistentes virtuais. Diversas marcas lançaram atendimento inteligente e parece estar dando muito certo. O consumidor se acostuma ao atendimento por chatbots, devido a praticidade e agilidade das demandas.

 

Algumas empresas já alegam que além de otimizar o atendimento, os bots diminuem o fluxo de solicitações repetidas. Portanto, apostar em bots de atendimento é uma estratégia que tem dado certo e economiza tempo e dinheiro da empresa.

 

Caso não for a opção, algumas ferramentas como o Whatsapp business ou o Facebook para empresas, podem agilizar o atendimento inicial. 

Logística otimizada

A experiência de compra, tão estimada pelo consumidor, está diretamente ligada ao processo de logística: o recebimento da compra.

 

No Brasil, isso vem passando por processos de melhorias, devido a rede de transporte pouco variada. Mas algumas soluções são cada vez mais utilizadas, como os ‘pontos de retirada’ de produtos, ou seja, compra no site, retira na loja.

 

Isso diminui o preço do frete e torna a compra do produto mais acessível para o consumidor e menos complicada para as empresas. Essa descentralização logística projeta ainda mais a experiência do consumidor online e off-line. 

Voice Search Marketing

A pesquisa por voz já é uma realidade, que até 2020, será responsável por metade das pesquisas de compra realizadas através Google.

 

Esse comportamento é acelerado pelos assistentes pessoais, que identifica a necessidade e pesquisa segundo comando de voz. É válido sua estratégia de canais estar preparada para atender este consumidor, já que o e-commerce que mais se beneficiará dessa tendência é o que oferece uma espécie de “compra automática”. 

Marketplace

Até 2020, estima-se que os marketplaces serão responsáveis por 40% do mercado de varejo. Isso por que esses canais são capazes de aumentar a lealdade do cliente, o ticket médio e ter maior credibilidade. Essa tendência também é chamada de “Amazonificação”, inspirada na Amazon, onde metade dos produtos vendidos é de vendedores de lojas virtuais terceirizadas.

 

Vale também ser transparente com o cliente, isso gera valor e confiança na marca e no produto, e deve acompanhar o consumidor em todas as fases da operação, desde a definição de preço até o atendimento e a pós venda.

 

Além de ser uma questão de ética, é comprovado que gera aumento de vendas a médio e longo prazo. O consumidor ganhou voz na internet e é essa voz que pode propagar as boas e também as más impressões das lojas. Ganhe a confiança do consumidor e ele mesmo será porta-voz do seu negócio. 

 

Tudo isso pode não ser novidade, pois a tendência é que as novidades que invadiram nossas vidas os últimos anos, se tornem realidade aplicada. O cliente busca, cada vez mais, facilidades e experiência personalizada, e isso o e-commerce é capaz de realizar, através de um relacionamento contínuo e próximo durante a jornada de compra. 

 

Está na hora de dar o primeiro passo e finalmente criar sua loja virtual!

 

Fazer a gestão da sua loja virtual através de um sistema de gestão como o Bling! torna o trabalho mais produtivo e assertivo, desde o cadastro dos produtos, controle de estoque até a logística e integrações. Faça um teste grátis de 90 dias e confira as facilidades dos processos.

 

Deixe seu comentário!

 

Não se esqueça de inscrever-se em nosso blog para receber nossa newsletter e nos siga em nossas redes sociais para ficar por dentro das novidades: TwitterFacebookInstagram e Youtube.

Powered by Rock Convert


Comentários

Comentários

Autor convidado
Os autores convidados do blog iSET são aqueles fazem parceria de Guest Post!
Post criado 44

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo