Como escolher um marketplace para começar a vender online?

Como escolher um marketplace para começar a VENDER ONLINE?

Os marketplaces representam uma boa parte do faturamento de vários e-commerces e são plataformas essenciais para aqueles que estão começando a vender online, divulgarem seus produtos e conseguirem vendas em pouco tempo. Por isso, escolher um marketplace para começar a vender online é muito importante para crescer empresa e aumentar suas vendas.

Em 2020, o e-commerce brasileiro fechou o ano com um faturamento de 87,4 bilhões de reais, sendo 83,5% deste valor resultado das vendas nos marketplaces. Essas plataformas geraram um faturamento 73 bilhões de reais neste mesmo ano, um aumento de 52% em relação a 2019, segundo dados do relatório Webshoppers Nº 43 realizado por Ebit & Bexs Banco | Nielsen.

Com o faturamento de 110 bilhões de reais esperado para o e-commerce em 2021, é importante dar atenção a essas plataformas que correspondem a grande parte desse fluxo financeiro.

No entanto, uma das principais dúvidas para aqueles que estão começando a entender um pouco mais desse mercado é sobre como escolher um marketplace para vender online. Por isso, separamos este conteúdo para te ajudar a dar os primeiros passos, entender esse mercado e começar a vender pela internet.
 

Como escolher um marketplace que faça sentido para você?

A maioria das pessoas que vendem produtos online utilizam diferentes marketplaces para expor seus produtos. Afinal, é muito importante ter uma diversidade de canais de vendas, para que você consiga atingir melhores resultados e impactar um número maior de usuários.

No entanto, a quantidade de marketplaces que você deve escolher para criar os anúncios vai variar de acordo com os produtos que você quer vender online, qual seu público alvo e potencial logístico. Além disso, tudo deve estar de acordo com as exigências da plataforma.

 

Leia este post e aprenda mais sobre o Marketplace, suas características e importância para o e-commerce!

 

Para escolher um marketplace, você pode seguir o passo a passo abaixo:
 

1. Faça a análise do marketplace que você se interessou

Entenda qual o foco do marketplace. Existem alguns que possuem um catálogo de vendedores mais generalizado, como Shopee e Mercado Livre, enquanto outros possuem um nicho de mercado específico para atuar.

Os marketplaces de nicho são oportunidades para ter contato com um público mais segmentado e, por isso, ter um contato facilitado com consumidores em potencial. Essa qualificação é feita, em suma, pelo próprio marketplace que faz a publicidade da plataforma conforme seu foco de atuação.

A figura abaixo exemplifica alguns marketplaces de nicho e quais seus focos de venda.

Os marketplaces que atendem um público geral, ademais, não são ruins para a exposição de produtos, já que, apesar de não possuir tamanha segmentação, o tráfego em suas plataformas é maior.

No entanto, para conseguir ter relevância e conquistar o público de consumo ideal, é preciso se ater a estratégias de como vender online. O Mercado Livre, por exemplo, tem vários métodos para alcançar melhores resultados, sendo 5 deles citado neste e-book para aumentar as vendas no marketplace.
 

2. Entenda qual o público alvo do marketplace

O público alvo é essencial, afinal, o marketplace pode ser ótimo, assim como seu produto, sua oferta e seu anúncio, mas se você estiver mostrando eles para uma persona que não corresponda ao perfil de compra da sua empresa, tudo se torna irrelevante.

Por isso, é importante entender qual o público que consome o que seu e-commerce comercializa e estude o público dos canais de venda disponíveis para escolher um marketplace que seja coerente. Para fazer isso, você pode:

  • Estudar as campanhas publicitárias e determinar para quem elas são dirigidas;
  • Olhar comentários dos anúncios;
  • Na existência de modelos nos anúncios, observar suas características físicas e tentar associar possíveis traços comportamentais;
  • Ver quais produtos mais vendem dentro do marketplace;
  • E muito mais!

O intuito é tentar absorver essas tendências e apontar pontos fortes para atração do público. Dessa forma, é mais fácil reproduzir o que está dando certo e, claro, saber se sua loja encaixaria no perfil de consumo deste determinado marketplace.

 

Vender em um Marketplace pode ser ótimo para seu negócio mas é preciso estar atento às suas vantagens e desvantagens. Saiba aqui!

 

3. Veja quanto vai custar

Os marketplaces, em geral, possuem taxas de comissão sobre a venda dos produtos anunciados por ele. Essas taxas existem para cobrir custos da plataforma com marketing, sistema antifraude, Sistema de Atendimento ao Cliente (SAC), dentre outros pontos cruciais para a empresa se manter.

Cada plataforma possui a sua taxa de comissão exclusiva. Por isso, é importante, antes de tudo, analisar o valor de cada uma das comissões e fazer um plano inicial de fluxo financeiro.

Vale ressaltar que muitos marketplaces mudam suas taxas de comissão constantemente e, para não haver nenhum prejuízo ou queda da margem de lucro ideal dos anúncios, é preciso refazer a precificação dos produtos sempre que isso acontecer.

Também, devido à competitividade latente dos diferentes marketplaces do Brasil, muitos têm optado por taxas de comissão agressivas para aumentar a aquisição de vendedores na plataforma. Algumas, até mesmo, podem dar comissão zerada nos primeiros meses após a adesão do contrato. Uma pesquisa aprofundada pode ajudar a encontrar essas promoções que estiverem ativas.
 

4. Entenda como funciona a plataforma

Cada marketplace possui suas diretrizes que é essencial para o vendedor saber antes de escolher um marketplace para vender online, não apenas por determinar se a conta vai ser aceita na plataforma, mas por ter relevância no ranqueamento dos anúncios.

Dentre as estratégias de marketing para o e-commerce, aliás, inclui desvendar os marketplaces e usar das suas funcionalidades e regras a favor do vendedor.

A reputação do Mercado Livre, por exemplo, é determinante para ranquear anúncios. Os vendedores com reputação verde possuem melhores resultados com a ajuda do próprio marketplace.

Se o vendedor pensa, ainda, em escolher um marketplace como Mercado Livre para vender online, se atentar a essas diretrizes é de extrema importância para fazer com que o público veja seu anúncio. Isso porque o público não é tão segmentado como em outras plataformas de nicho e a concorrência é alta.
 

Mas afinal, o que devo saber para escolher um marketplace ideal?

Em todos os marketplaces, você vai precisar fazer a gestão dos seus produtos, cuidar da emissão das notas fiscais e de declarações de conteúdo, dos dados e da expedição do pedido. Dessa forma, antes de escolher um marketplace, você precisa aprender a:

  • Cadastrar produtos e criar anúncios;
  • Emitir nota fiscal eletrônica ou declaração de conteúdo;
  • Gerar a etiqueta do envio;
  • Enviar dados fiscais e/ou de rastreio para o marketplace;
  • Expedir o pedido de maneira rápida;
  • Gerenciar os pedidos.

Também, se preocupar em manter os prazos de entrega corretos e ágeis para não gerar frustrações.

Pode parecer muita coisa, mas existem ferramentas que ajudam a gerir todos os processos e centralizá-los em um só lugar. Para quem vende em marketplaces e possui um crescimento latente no volume de pedidos, um Hub de Integração e Automação pode auxiliar na logística do e-commerce.

O Magis5 é um Hub de Integração e Automação que não apenas reúne informações em um só lugar, mas também automatiza os processos de venda online. Com a plataforma, é possível:

  • Criar e publicar anúncios de produtos e kits;
  • Emitir notas fiscais ou declarações de conteúdo já casados com as etiquetas dos marketplaces;
  • Automatizar a expedição;
  • Ajudar com o gerenciamento do catálogo de produtos e estoque;
  • Precificação automática para taxas de comissão fixa;
  • E muito mais!

O investimento em ferramentas de e-commerce podem trazer bons resultados para a loja virtual que visa alto crescimento e escalabilidade. Para marcar uma demonstração de um Hub, você pode acessar aqui!

Não se esqueça de inscrever em nosso blog. Toda semana temos vários posts com muitas dicas e novidades para fazer o seu negócio ir a mil! Siga a gente em nossas redes sociais também: Twitter, Facebook, Instagram, LinkedIn e YouTube.


Comentários

Comentários

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on email

Não perca nenhuma novidade!

Inscreva-se em nossa newsletter para receber em seu e-mail as novidades e posts recentes da iSET

Novidades iSET

Nossas redes sociais